Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

About Last Night

She used words to say nothing at all and silence to explain everything.

About Last Night

She used words to say nothing at all and silence to explain everything.

words | 10

Há coisas que não se esquecem. Há perguntas que ficam por responder. Há dúvidas que nunca deixam de o ser e não há, simplesmente, forma de as ultrapassar. Momentos dissolvidos mais na recordação do sentimento do que na memória dos factos. Se podia ter sido mais, se podia ter sido diferente? Se não devia ter acontecido, de todo? Se há vontade de voltar ao ponto onde as nossas vidas seguiram caminhos opostos?... A verdade é que já pouco importa agora, perdemos o direito de sequer pensar sobre a possibilidade.

 

A vida é mãe e madrasta ao mesmo tempo, dá quase tanto quanto tira. Mas e quando a saudade do que quase tivemos não nos larga? E quando chegamos à conclusão que já nem sabemos viver sem essa saudade? Mas que também não a podemos matar? As decisões que outrora tomámos não parecem tão seguras e certas e o arrependimento atormenta todos os dias um bocadinho. Não tanto que interfira no percurso que traçámos mas o suficiente para fazer disparar o ritmo cardíaco de cada vez que nos cruzamos - olhos nos olhos e sorrisos carregados de culpa.

 

Foi difícil dizer adeus e sinto que nunca fui realmente capaz de parar de o dizer. Não me despedi de verdade e por isso esta parte tão grande de mim não te deixa ir. Mas, de facto, tu foste e eu já não sei onde nem como voltar a encontrar-te. Se quero? Se me é permitido? Provavelmente nunca poderei admiti-lo, nem a ti nem a ninguém. Mas há realmente coisas que marcam, que o tempo não apaga e o corpo carrega como uma ferida mal cicatrizada. Histórias incompletas, inacabadas. E tu és a minha.

 

4 comentários

Comentar post